Buscar
  • Marcos Koslopp

O que esperar para 2020 em relação à venda de imóveis

Não há como negar, que 2019 foi um ano de grande dificuldade para a maior parte dos segmentos. No caso do mercado imobiliário não foi diferente, foram desenvolvidas várias leis que aumentaram a burocracia de forma considerável, mas por outro lado, houve avanços que facilitarão daqui para frente, o trabalho dos corretores e imobiliárias. Veja o que esperar para 2020 em relação à venda de imóveis no Brasil.


Logo após um difícil retrocesso econômico, o Brasil enfrentou uma das piores crises da história. Toda a população sofreu com o fechamento de várias empresas, o aumento do índice de desempregados e a baixa em vários setores econômicos, principalmente o imobiliário.


Porém, com o passar do tempo, o mercado passou a estabelecer sua “vontade”, ou seja, ele acabou obrigando os empreendedores a tomar decisões diferentes e criativas para seu respectivo avanço.


Embora encontrando muita resistência de parte das pessoas no início, o mercado impôs novas regras, limites e ainda tratou de consolidar formas de negócio, que passaram a apresentar grande diferença, passando a demonstrar a volta das vendas no seguimento imobiliário.


Os clientes passaram a impor seus gostos e preferências


O que no início da década era a uma forma tradicional de vender, na atualidade a coisa não é bem assim.


Antigamente o mercado fazia a imposição, e o cliente, tinha que aceitar ou não, submeter-se ao fornecedor, se de fato quisesse o respectivo produto ou serviço.

Porém agora, a situação se inverteu.


O cliente passou a conhecer seu poder de consumidor, e adotou uma postura diferente, que força o mercado a submeter-se à sua vontade, interesses e gostos.


Essa separação favoreceu muito na distinção de grupos de potenciais clientes, ou seja, normalmente as empresas de marketing já possuem todas as informações pessoais, demográficas e interesses dos grupos que realmente estão interessados em comprar, vender, alugar ou fazer permutas.


Isso diminui consideravelmente o tempo de atendimento, que evita que os profissionais sejam pegos por pessoas curiosas ou que não estejam encaixados nas características do negócio.


A modernidade e os avanços tecnológicos levaram o mercado a um rumo diferenciado


Agora existem diversas maneiras de separar os clientes potenciais, e acelerar o processo de captação, venda e compra de imóveis.


Agora o cliente pode aproveitar a tecnologia VR, para visitar o local de forma virtual, sem sair de casa. Embora o projeto ainda esteja em desenvolvimento, muitas empresas já utilizam a tecnologia para acelerar seu processo de venda.


A idéia é diminuir os custos, economizar tempo, e evitar as visitas desnecessárias, isso sem contar com os “bolos” que os corretores têm sofrido semanalmente.


Em alguns casos, 45% das visitas marcadas são canceladas, reagendadas ou até mesmo ficam sem qualquer tipo de resposta.


Isso sem falar da assinatura digital, que permite que a pessoa assine o contrato desde qualquer lugar do mundo, sem a necessidade de estar presente.


Somente com essas duas opções, já dá para saber mais ou menos, o que esperar para 2020 em relação à venda de imóveis... Com certeza, poderemos contar com a volta do crescimento do segmento imobiliário do Brasil.




0 visualização

Siga-nos nas redes sociais

  • Branca Ícone Instagram
  • White Facebook Icon

Direitos reservados a Marcos Koslopp